Crítica aos que acham que a história da alimentação não tem utilidade ao historiador!

Olá, leitores!
Semana passada estive participando de uma mesa de conferência em que deveria discutir um texto sobre a relação entre a cidade (Belém) e os interiores no século XIX, pois bem, fiz com todo cuidado um texto, ressaltando três pontos importantes que pude observar em minhas pesquisas: a importância da relação que os interiores mantinham com a capital, durante a segunda metade do século XIX, fornecendo diariamente produtos alimentícios; a relação de troca cultural alimentar entre os interiores e a capital, também muito forte no período, onde ressaltei alguns hábitos alimentares consumidos no interior e que chegavam a capital como a utilidade da farinha de mandioca, a manteiga de tartaruga entre outros e por fim como os hábitos de consumo de produtos importados, estavam difundidos por todo o Estado, da capital aos interiores. Pois bem, após a apresentação do texto, fui surpreendida por um aluno do curso de história que me indagou: qual a finalidade e importância para ele quanto historiador saber de tais informações? Que ele não via  importância em estudar História da Alimentação!Para que servia saber se a capital era abastecida, que produto chegava ou não? Explique que a alimentação não se resume apenas a uma necessidade biológica que os hábitos e práticas alimentares estão rodeadas de simbologias culturais de uma dada sociedade.  Que uma sociedade é o que come!
Ora, fiquei imaginando quantos alunos também pensam desta forma!? Que existe um tema específico para a história? Ou que os historiadores só podem estudar o que ele chamou de história tradicional? Ou estudar apenas temas como escravidão, Estado, Igreja ou outro qualquer?
Minha crítica ocorre com a falta de leitura de alguns dos alunos e estudiosos, sobre temas como a História Cultural ou a Cultura Material, pois estes aparecem como sendo tão importantes para o estudo das sociedades como qualquer outro tema da historiografia, aliás desde a Escola dos Annales os novos problemas e objetos de estudo passam a ocupar a preocupação dos historiadores. 
A história da alimentação é um tema que nas últimas décadas tem crescido muito e tem lançados novas formas de entender as sociedades estudadas suas relações sociais, econômicas e culturais. E acredito ser necessário que os estudiosos não se fechem aos seus temas estudados e busquem fazer leituras de outros temas, para assim não cair no "achismo" que estudos mais atuais como o da  história da alimentação não tem importância!!!
Fica aqui a dica.
Até o próximo prato!!

Comentários

Postagens mais visitadas