Sopinha de Pescada amarela com batata-doce e alfavaca.

Olá, leitores!

Hoje estou inaugurando mais um cantinho no blog: Convidados Especiais. São profissionais que vão contribuir com os seus diversos conhecimentos em torno do mundo da alimentação. Nossa 1ª convidada é a nutricionista Jéssica Bezerra Gabriel. Que tem um trabalho de conclusão de curso maravilhoso baseado em papinhas doces e salgadas para bebês. 
Desde a maternidade, gosto de testar receitas para bebês. Há um tempo venho pensando sobre como os alimentos da nossa região, tão rica, poderiam servir para alimentar nossa gente! Acho até que nas escolas, a merenda escolar deveria ser elaborada com os produtos regionais: como a mandioca, as frutas, temperos e peixes. 
A nutricionista Jéssica Bezerra Gabriel, tem um trabalho sobre alimentação de bebês elaborada a partir de ingredientes regionais. Acho fantástico está ideia! Ela desenvolveu papinhas e sobremesas utilizando ingredientes regionais como a manga, ingá, alfavaca, pescada amarela e outros. O Daquilo que se come, experimentou umas dessas receitas e vai dividi-las com os leitores que tem bebês e querem fazer. Adianto que fica delicioso! Eu fiz a papinha de pescada amarela, batata doce e alfavaca, é tão bom que os adultos de casa quiseram comer. 

A nutricionista Jéssica Bezerra Gabriel, vai falar um pouco sobre a importância e funcionalidade deste prato e dar outras dicas para vocês.
A papinha de Pescada Amarela com Batata Doce e Alfavaca é excelente fonte de Cálcio, Potássio, Vitamina A, Vitamina B1, Vitamina C e Vitamina E. A pescada amarela é um peixe rico em ácidos graxos monoinsaturados, poli-insaturados e ômega-3. A Batata Doce tem uma grande quantidade de sais minerais e vitamina A, C e do complexo B. A Alfavaca contém óleos naturais que, comprovadamente, atuam de forma benéfica no organismo, como o Eugenol, Metil-Eugenol, Elimicina e Linalol.
Falando agora um pouco dos nutrientes presentes nesta preparação e a importância deles na nutrição infantil:
- Potássio: Desempenha um papel principal no metabolismo celular e no funcionamento celular nervoso e muscular, em especial, do músculo cardíaco. Sua deficiência está relacionada com a desnutrição e pode causar edema em crianças;
- Cálcio: Mineral mais abundante no organismo, presente nos ossos, dentes e fluidos extracelulares e em células de tecidos conjuntivos, epitelial e muscular, e tem como função a constituição óssea, controle da coagulação sanguínea e de reações enzimáticas. Sua deficiência (hipocalcemia) pode levar a osteopenia, responsável pelo raquitismo e fraturas em crianças, retardo do crescimento, entre outros.
- Vitamina A: Esta vitamina é capaz de reduzir infecções e participa ativamente na formação da visão. Sua deficiência está relacionada com a xeroftalmia, que pode causar cegueira total e irreversível em crianças.
- Vitamina B (Tiamina): Uma das principais no crescimento e desenvolvimento infantil. Ela é fundamental em reações de decomposição da glicose em energia e na condução dos impulsos nervosos; é a principal vitamina de combate ao beribéri, sua forma aguda na infância é muito grave e pode levar ao óbito.
- Vitamina C: Auxilia na absorção do ferro e atua no fortalecimento do sistema imunológico;
- Vitamina E: Possui ação antioxidante e auxilia a absorção das vitaminas lipossolúveis, como a A, D e K.

Sopinha de pescada amarela com batata doce e alfavaca: 


 Ingredientes:

1 posta média de pescada amarela.
1 unidade média de batata doce.
1 colher chá de salsa.
1 pedaço médio de cebola.
4 ramos de alfavaca.
¼ de unidade de tomate.
1 dente de alho.
1 colher de sobremesa de azeite.
1 colher de café nivelada de sal.
300 ml de água.

Modo de Fazer: passo-a-passo:
  1.     . Coloque a pescada amarela por descanso por 15 minutos em solução com água, vinagre e limão.
  2.      As folhas foram limpas em solução de vinagre e água.
  3.     Cortar todos os temperos.

Fica uma delicia!
4. Refogue com azeite de oliva a cebola, alho, salsa e tomate.
5. Quando estiver bem refogado, coloque a pescada amarela e mexa. 
6. Após coloque a alfavaca com a batata doce. Dê mais uma refogada. Acrescente 300 ml de água e deixe cozinhar por 30 minutos. 
7. Quando estiver pronto. Amasse ou passe pelo crivo e sirva para a criança.

    O Daquilo que se come, agradece imensamente a colaboração da nutricionista Jéssica Bezerra Gabriel e esperamos poder contar outras vezes com a parceria dela.
     Até o próximo prato!



Comentários

Postagens mais visitadas