Páscoa: "Dias de não carnes".

Olá, leitores!
Estamos entrando em uma semana de feriadão, ehhhhhhhhh! Em virtude da páscoa e o principal pensamento é referente aos chocolates que ganham espaço nas prateleiras e por serem obrigatórios no domingo. Todavia, quero fazer um comentário de sobre a páscoa como dia de não carne vermelha. Ou seja, de jejum da dita proteína. 
Estive lendo um livro catalão denominado de "Livro do cozinheiro" de mestre Robert, de receitas medievais e metade do livro é destinado as receitas para o tempo da quaresma. Ora, a importância do jejum no período medieval era grande dado o valor que a religião e os hábitos religiosos tinham para a maioria das pessoas. 
Se hoje, muitas pessoas guardam apenas a sexta-feira santa como dia sem carne, naquela época era o período da quaresma os dias de jejum, onde se abolia as carnes vermelhas e os peixes ganhavam as mais variadas receitas e sabores. 
Pois bem, o tratado de comidas para o tempo da QUARESMA, segundo o livro, traz receitas de Lampreia na grelha, salmão na caçarola, barbo empanado, polvo e tantas outras receitas elaboradas a partir de peixes diversos, os quais, podiam ser consumidos de diversas formas cozido, frito, grelhado, empanado e na caçarola. São um total de 60 receitas e pratos para o período da quaresma que enchem os olhos e a boca de vontade de provar. A variedade dos pratos pode ser explicada pela quantidade de dias de jejum. 
Quem ficar curioso para dar uma olhadinha no livro ou copiar uma receita para a sexta-feira santa aqui vai a referência: NOLA, Roberto de. Livro do Cozinheiro/ Mariano Artigas- tradução Claudio Giordano. - São Paulo: Instituto Brasileiro de Filosofia e Ciência "Raimundo Lúlio", 2010.

Comentários

Postagens mais visitadas