Bahia de todos os santos... Parte I.

Olá, leitores!
Hoje começo as postagens sobre minha estada na Bahia, como informei no insta trarei dicas e sugestões que foram experimentadas pelo Daquilo que se come. Para não ficar muito enfadonho, pretendo fazer três postagens. Aqui vai a primeira delas.
Acho necessário um comentário sobre o voo, que da minha cidade não tem direto, você tem que fazer com escala o que torna tudo muito cansativo, levando em conta que viajamos com minha filha de 2 anos. E que ficamos horas aguardando no aeroporto para chegar a Bahia. Mas, é incrível como as crianças são surpreendentes: minha filha deu um show de paciência e bom humor. Confesso que os adultos estavam cansados e ela do auge de sua maturidade de 2 anos, trazendo conforto e alegria. 
Chegamos na quarta-feira a noite. Não deu pra fazer nada, estávamos tão cansados que foi só cama.
Antes da viagem, eu havia pesquisado num locais pra conhecer em Salvador, dois tinham dicas muito boas o primeiro foi o blog da Mile Cardoso, Mochilando América, por ser baiana ela listou 10 locais que deveriam ser conhecidos em Salvador e deu excelentes dicas, quem quiser dá uma olhadinha clique aqui o outro foi um site de turismo o Mundi se você quiser consultar clique aqui, estes endereços foram fundamentais para montar nossos passeios. 
Parte da Vista do Museu...
Na quinta-feira pela manhã, fomos ao Museu de Arte Sacra, o qual funciona no convento de Santa Teresa de Ávila, tem um grande acervo Barroco e um dos maiores acervos sacros do país. É de um beleza! Fica na cidade Alta, com uma vista incrível. Você não paga nada para entrar e vê obras belíssimas e uma vista de tirar o folego.  

Fachada do Museu de Arte Sacra da Bahia.
Quando terminamos a visita ao Museu, já era hora do almoço, eu queria muito conhecer o Restaurante Escola do Senac, localizado no Pelourinho, próximo a fundação Casa de Jorge Amado, então fomos à ele. Algumas dicas de restaurante eu peguei no site ferias Brasil; endereço do site aqui; o restaurante serve somente comida tipica baiana cerca de 50 pratos diferentes e sobremesas (variedades), você paga e come o quanto quiser. As bebidas são fora à parte e devo dizer que experiência gastronômica maravilhosa. Pois, você pode provar de tudo um pouquinho e descobrir os sabores da Bahia. 
O ambiente é agradabilíssimo, eles tem cadeira pra criança, e somos atendidos muito bem pelos funcionários, gostamos tanto, que voltamos antes de voltar à Belém.

Prato degustação: Arroz de coco, Abará, moqueca de camarão e acarajé.
 
Devo confessar que adorei a moqueca com arroz de coco ,mais não gostei muito do abará servido na folha, achei um gosto forte. Quanto ao acarajé, é servido somente o bolinho sem os recheios tradicionais (em outro post, falo sobre ele). 
Neste prato: vatapá, efó, carne guisada, acarajé e arroz simples.
Eu simplesmente amei a carne guisada. 
O efó foi algo surpreendente no paladar, esse é um prato regional, feito com  camarão seco, espinafre ou mostarda, cebola, alho, pimenta e coentro que deve ser consumido com arroz. É uma espécie de refogado com dendê e pimenta, de uma planta denominada língua de vaca. Posteriormente, passou a ser feita com taioba e espinafre. Para alguns é herança ioruba. Ela lembra um pouco a maniçoba aqui de Belém, mantendo claro suas singularidades.
Meu acarajé com vatapá...
Por fim, resolvi colocar no meu bolinho de acarajé este vatapá, que estava delicioso, o resultado não foi outro: ficou uma delícia, sem igual.
Pra finalizar, fui as sobremesas...já que sou uma formiguinha e vejam as delícias que provei:
Delícias: manjar branco com calda de ameixa e baba de moça e quindim.
Vocês não tem ideia da delícia que foram estas sobremesas: uma maravilha. O quindim realmente saboroso. Até hoje esse foi o verdadeiro quindim que eu degustei. Macio, sem pitiú de ovo... se pudesse trazia uma caixa na mala. 
Além destes, havia vários tipos de cocada, doce de mamão e ambrosia. Você engorda feliz!
O restaurante Escola do Senac está aprovadíssimo!
Podem visitar!
Até o próximo prato!






 


Comentários

Postagens mais visitadas