Bahia de Todos os santos: Parte III.

Olá, leitores!
Minha estada em Salvador estava terminando e ainda tinha tantas coisas pra ver...
Na sexta-feira, pela parte da manhã levei com meu sogro e minha sogra minhas princesas pra praia. A praia do Farol da Barra e lá fomos nós, minha filhota de dois anos, ficou muito feliz e aproveitou cada segundinho. A viagem foi muito boa, fui com toda a a família e nos divertimos muito.
Pelourinho/ BA.

Após a praia fomos procurar um local pra almoçar, a minha ideia era ir num restaurante que havia selecionado chamado de "Le pompon rouge" então pedi ao motorista que nos levasse até lá. Quando chegamos estava fechado. Ele disse, que alguns locais abrem somente pro jantar. Ele está fechado mesmo, pois, no sábado eu passei lá pela noite e estava fechado.
Achei estranho pois no site  do www.fériasbrasil.com.br, eles colocavam este restaurante como muito bom, dirigido pelo chef francês Matial Cornevin, com comida francesa e um bom preço. Então, pedi para o motorista nos levar a "Casa da Dinha" e quando chegamos, antes mesmo de sair do táxi perguntei se havia algum tipo de comida para crianças, mas, lá eles só tinham comida baiana. Então decidimos que iríamos almoçar num shopping, pelo menos lá era mais fácil encontrar pratos infantis. Fomos a um shopping próximo de onde estávamos o Barra Shopping. lá tinha um restaurante que achei com um clima ótimo, super agradável e o melhor de tudo tinham pratos variados e infantis e cadeirinhas pra acrianças. O nome do restaurante é Alfredíssimo. Para a bebê tinha a opção de frango grelhado com arroz e para os adultos pratos variados e apetitosos. Os pratos servem uma pessoa e os valores variam a partir de trinta e tantos reais. Eu pedi um filé com molho e batata gratinada, estava muito bom, faço apenas uma ressalva: eu achei que colocaram muita noz-moscada na batata e ficou (para o meu paladar um pouco forte). Mas, estava bem saboroso o filé e eu havia pedido uma porção de legumes ao vapor, que estavam deliciosos.
Este restaurante ficava do lado de uma doceria chamada de Doces Sonhos; que para quem é um sonho: doces, tortas que dão água na boca somente de olhar. Meu sogro, minha enteada e eu somos formiguinhas então deixamos a sobremesa para experimentar uma das delícias de lá. E gente está recomendadíssima; a torta de limão...hummmm, sem palavras, há tempos eu não comia uma torta tão boa, completamente recheada de creme de limão, um sonho. Provei também a de morango com sequilho e posso dizer que é uma delícia.
Gostei deles terem uma espaço para crianças com brinquedos educativos, um espaço bem legal, as tortas e bolos variam a fatia de 8,60 a 14 reais. Achei o preço justo, pois as fatias são generosas e o atendimento nota dez. 
Por fim, não poderíamos deixar de ir a Bahia sem comer uma acarajé, não é!? Pelas minhas pesquisas haviam três acarajés que estavam do ranking dos melhores o acarajé de Dinha, de Cira e de Regina, localizados no Rio Vermelho. No sábado, após irmos à Igreja de Nosso Senhor do Bonfim, eu queria muito provar o acarajé, antes de ir embora, então, meu esposo me fez este mimo. Nós pegamos um táxi que nós levou até lá, meu esposo então foi até a barraca de Cira e comprou o acarajé e outras gostosuras. Passamos apenas pra comprar e fomos para o hotel. Eu provei apenas o acarajé da Cira e sobre este posso falar que é uma maravilha, o gosto do dendê é bem suave e os camarões estavam divinos. 
Ainda provei o bolinho de estudante que também é muito gostoso (minha enteada amou! Agora vou procurar a receita para fazer pra ela.) E provei também a cocada que estava uma delícia. Vale uma ressalva, pelo vários locais que andei eu não vi cocadas pra vender. Eu tinha uma imagem que quando fosse pelo pelourinho eu iria ver muitas baianas vendendo os doces baianos. Mas, não vi tantas assim! 

Acarajé e bolinho de estudante de Cira. Fico devendo a foto da cocada.

Foi uma pena que só fiquei na Bahia 4 dias. Mas, estes foram bem aproveitados. Deu pra passear bastante e a companhia da família foi a melhor parte! Quero voltar, pra quem saber ir em Itapuã e ir a outros locais que não tive tempo, como o restaurante Casa de Tereza. 
Até o próximo prato!








Comentários

  1. Sidi vc deveria ter provado a comida da Dinha, o acarajé, o abará e o bolinho de estudante dela são divinos. O problema é a fila q forma quando ela começa a vender. Amo a culinária dela!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade amiga! Eu fui com a intenção de provar o da Cira, Dinha e Regina. Mas, não deu...Fica pra próxima!

      Excluir

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário, participe, você também faz o blog...

Postagens mais visitadas